sexta-feira, abril 28, 2006

Adaptação II

Nesta rua, nesta rua tem um bosque
que se chama, que se chama solidão
dentro dele, dentro dele mora um anjo
que foi embora, foi embora de avião...



Estava no trabalho, duas da tarde, e pensei em te chamar pra um cinema na sexta à noite.
Aí lembrei que você não está mais aqui.
Foi ruim que só.

sábado, abril 15, 2006

Menin@ na Sex Shop

Entrei em um dos prédios comerciais mais altos da cidade, e pedi pro ascensorista:

- Décimo Oitavo andar, sim?

Ele me olhou como se eu fosse simplesmente A PERVERTIDA.
Vontade de me enterrar.

Chegando ao décimo oitavo andar, a porta do elevador se abre e eu dou de cara com a porta de vidro: Amazon Sex Shop.

Entrando lá, digo boa tarde pra atendente com cara de sono. Sinto um certo alívio, a loja está vazia. E olho ao redor.

Tudo muito...masculino pro meu gosto. Vibradores com cores ácidas, em tamanhos que vao do enorme ao descomunal, tomam conta de uma parede inteira. "Certo, tem o vibrador movido à pilha, tem o transparente, tem o duplo...peraí, DUPLO? Cruzes."

Tinha também xícaras em forma de pênis, chaveirinhos de pênis, anel de pênis e anel peniano (não são a mesma coisa). Por um momento me senti num mundo que não tinha sido feito pra mim, algo como a Pintolândia. "Gente, por que essa fixação por pinto?"

Remexi em algumas prateleiras. Tudo muito tosquinho e muito caro! Tudo muito...deselegante, eu diria.

Dei uma olhada em umas lingeries. Tinha uns espartilhos bonitos, até. Fiquei interessada em um azul. Perguntei pra atendente:

- Esse aqui, tem do número 44?
- Olha, amada, todos são tamanho único...

Putz. Estou perdida. Todas as roupas ali eram pra mulher GOSTOSA, e quando eu digo mulher gostosa é manequim 36 ou 38.
Ora, quem é gostosa em excesso não tem direito a usar uma lingerie de renda, ou uma...ahn...fantasia de mulher-gato com orelhinhas e tudo? [Argh...] Tremenda injustiça.

Se bem que acho que isso não é muito o perfil da mulher. Ao menos, todas as mulheres com quem conversei sobre isso disseram que iam ficar constrangidas e nao excitadas com algo assim. Talvez a indústria de apetrechos sexuais tenha um pensamento muito masculino.

E o que eu via era tudo meio...fake. Não sei, é meio esquisito imaginar uma mulher usando um vibrador laranja-neon de 25 cm (eu li a embalagem) , e achando divertido, mas sei lá... Cada um tem seu gosto.

A única coisa que achei MESMO interessante era super discreta. Uma caixinha do tamanho de uma caixa de cd. Na frente tinha a estampa de uma boca mordendo um morango. Era tão elegante que fiquei espantada ao ver o preço: oitenta e cinco reais (uh!). Perguntei o que era, e a moça me respondeu: uma calcinha comestível francesa. Tinha que ser.Não comprei por não saber se era o meu número.

Olhei, olhei. Entraram mais quatro moças. Dua vieram juntas e compraram um seio de chocolate pra sacanear com um professor, e um pinto de chocolate pra sacanear com uma amiga. Amigo oculto de Páscoa, sabe como é.
As outras duas sabiam direitinho o que queriam. Chegaram, escolheram dois chicotes e uma máscara de couro e saíram. Fiquei sozinha de novo - e intrigada por só mulheres entrarem ali.

Achei interessantes alguns cremes de massagem [Instruções de uso: espalhar sobre a pele e esfregar suavemente até completa evanescência]. Um potinho do tamanho de uma latinha de vick vaporub custava vinte e três reais, e não achei mais tão interessantes assim. Ora, se é pra esfregar, eu compro um Chandelle no supermercado por dois reais e resolvo esse problema.

Estava quase saindo da loja de mãos abanando, quando olhei pra uma prateleira e -até que enfim - vi algo não muito brega, não muito caro e não muito tosco.

Peguei, paguei no cartão de débito, recebi o pacote embrulhado pra presente e saí. Na frente da porta de loja tem uma vista INCRÍVEL pro pôr-do-sol no Rio Negro, e eu saí feliz.

sexta-feira, abril 14, 2006

I heard Voices

O Trotta fala poirtão, poirtinha, poirteira, e insiste em dizer que não tem sotaque nenhum pois "dubladoir não tem sotaque".

A Ana P. fala "pô meu" de cinco em cinco segundos, meu.

O Poeta fala "esssstou com um cisssssco no olho essquerdo".

A Cláudia fala "pouxa, entãoan, me digan, o que vocêan tán sentiando?"

O Coyote fala que "égua, o mundo é uma coisínea FANTÁixTICA, muito pai d'égua..."

E eu? Eu falo que bom mesmo é conhecer gente que tem o coração aberto!

domingo, abril 09, 2006

Arrepender-se

Eu tenho visto vários blogueiros publicando sobre suas cinco maiores manias. E pensei em um outro joguinho sobre os cinco maiores arrependimentos da vida. Aqueles bobinhos que hoje fazem a maior diferença.
Lá vão os meus:
1. Idiomas: me arrependo profundamente de não ter feito a droga de um curso de línguas enquanto estava com a “mente fresquinha”. Agora, cadê o saco? Só sobrou a preguicite aguda.
2. Instrumento musical: idem.
3. Aparelho ortodôntico: por que não coloquei essa porcaria na infância? Todo mundo ia zoar, né? Agora, depois de velha, tenho que colocar. O pior é perceber que as pessoas que te zoariam na infância são as mesmas que te zoam hoje.
4. Esporte e dieta balanceada: nem me fala... hoje eu não passaria tanta fome. E a preguicite aguda atacando de novo.
5. “Podia ter estudado mais um pouco”: a frase mais usada por mim depois de 90% das provas.

E vocês? Contem-me os seus arrependimentos.

quinta-feira, abril 06, 2006

Vaziiiiio...

Todos os dias entro aqui com a esperança de um post novinho...
Bobinha, né!?